Tweetar Post/Página

PCs de bolso: conheça as vantagens desta nova era


As gigantes de tecnologia Intel e Google apresentaram, recentemente, dois dispositivos portáteis que podem se conectar a TVs ou monitores por meio de portas HDMI, e que incluem, em poucos centímetros, todos os componentes de um PC de mesa.
O aparelho da Intel se chama Compute Stick, e traz um processador Atom quad-core, 2GB de RAM, 32GB de memória flash e conectividade WiFi. Ele possui também entradas microUSB para conectar-se a outros dispositivos e espaço para cartões micro SD, para aumentar sua capacidade de armazenamento. Ele será capaz de rodar Windows 8, Linux ou Android, e chegará ao mercado por US$ 150 - cerca de R$ 460.


O dispositivo do Google, por sua vez, se chama Chromebit. Fabricados pela ASUS, os primeiros Chromebits terão processadores Rockchip RK3288, 2GB de RAM e 16GB de memória flash para armazenamento interno, além de entradas microUSB (para alimentação de energia) e para cartões microSD. Ele trará também conectividade WiFi e Bluetooth 4.0, rodará o Chrome OS e deve chegar ao mercado no terceiro trimestre, por US$ 100 - cerca de R$ 310.


O que eles trazem de novo?

A principal atração desses dispositivos é que eles oferecem todos os componentes de um PC tradicional de maneira portátil e relativamente acessível. Assim, basta conectar os dispositivos a qualquer televisão ou monitor com porta HDMI para que ele se torne um computador perfeitamente funcional. 

Graças a isso, seria mais fácil para pequenas empresas equiparem os funcionários com computadores. Isso porque esses dispositivos são mais baratos e práticos que computadores maiores, funcionam em qualquer monitor e exigem apenas alguns acessórios (teclado e mouse) para serem plenamente utilizáveis. Professores que ensinem em escolas com computadores muito desatualizados também poderão contornar esse problema utilizando um desses dispositivos. Ainda que eles não sejam muito potentes, prometem ser computadores bastante utilizáveis.

O aspecto da portabilidade também é importante. Estes novos dispositivos são computadores completos, e são apenas um pouco maiores que alguns pen drives. Com isso, eles serão úteis para transportar ou armazenar arquivos importantes - ainda mais por eles permitirem ao usuário acessar e editar esses arquivos em qualquer televisão com entrada HDMI.

Eles se diferenciam também de aparelhos de streaming, como o Chromecast ou a Apple TV. Estes são aparelhos voltados principalmente para o streaming de conteúdo, muitas vezes de outro dispositivo, para uma televisão ou monitor. O Chromebit e o Compute Stick, por sua vez, oferecem ao usuário funcionalidades de computadores maiores, e operam de maneira mais independente.

Diferenças

A principal diferença entre os produtos da Intel e do Google são seus sistemas operacionais. enquanto o do Google utilizará o Chrome OS (sistema operacional baseado no navegador da empresa), o Compute Stick da Intel poderá rodar alguns sistemas mais tradicionais, como o Windows e o Linux.

Outro aspecto que difere os dois é que, enquanto o Compute Stick é fabricado pela Intel, os Chromebits do Google serão confeccionados em parceria com outras empresas. Com isso, pode-se deles uma maior variedade em termos de especificações internas.

Por outro lado, é possível que o suporte do Compute Stick ao sistema operacional da Microsoft torne-o mais interessante para pequenas empresas. Isso porque ele provavelmente permitirá o uso da suíte Office, cujos aplicativos (Word, Excel, PowerPoint, etc.) são bastante utilizados nesse ramo. Usuários do Chromebit, por sua vez, poderão executar as mesmas tarefas com por meio de aplicativos como o Google Docs.
Compart

Por: Mundo MS Inc.

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.